Pesquisar este blog

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Brasil e Honduras: os dois lados de um problema

A situação diplomática delicada que envolve o Brasil e o atual governo hondurenho dificilmente terá um desfecho dramático e, acalmada a posição do governo local, deve-se conseguir uma solução pacífica do caso.
O Brasil é parceiro ou foi inocente útil no episódio?
Se foi parceiro, à vista do quase irrelevante comércio entre os dois países, não se vê qual propósito, pois o governo hondurenho não aparenta ceder, restabeleceu o toque de recolher e o fechamento das fronteiras, além de reprimir as manifestações contrárias. Mesmo, o envolvimento das ONU e OEA pelo aumento e visibilidade do caso pressiona a comunidade internacional a agir, mas o desfecho segue incerto.
Mas ainda fica a questão do "por que"? Por qual motivo o governo brasileiro se envolveu mais diretamente na questão?
O comércio Brasil-Honduras não motivaria um envolvimento maior e o México tem muito mais peso e influência regional que o Brasil, sendo mais lógico que a solução passe por eles e não por nós. Portanto falta um objetivo político claro para a diplomacia brasileira.
Se foi buscando uma projeção, será um envolvimento desgastante pois o México ficará a cavaleiro para assistir e não se imiscuir, e o Brasil somará à distância, a falta de meios práticos para obter uma solução e um objetivo político claro.
Se foi "inocente útil", falta entender de quem: do deposto presidente? De Hugo Chavez, que já propagandeia tudo saber e auxiliar?
Resumo da ópera: o Brasil está potencialmente em colisão com os interesses mexicanos, está de fato mergulhado no conflito hondurenho entre um golpista de fato e um quase golpista deposto (já que este queria reformar a constituição para permitir sua reeleição à revelia da justiça local que já se tinha manifestado contrariamente), e mais uma vez Chavez tem um palco e o mundo como platéia.
Avalio que o Brasil está sendo mais vítima que protagonista, pois não têm nada a ganhar de fato, e em novembro haverá eleições (haverá?) e o caso será superado pelos próprios hondurenhos.
Até lá....?!
Postar um comentário