Pesquisar este blog

sábado, 31 de dezembro de 2011

Funcionários da Médicos Sem Fronteiras são mortos a tiros na Somália / Exército etíope toma cidade somali de militantes do al-Shabab

Atualizado em  31 de dezembro, 2011 - 13:43 (Brasília) 15:43 GMT

Forças etíopes tomaram a cidade somali de Beledweyne de militantes do grupo islâmico al-Shabab.
Testemunhas disseram que tanques e artilharia foram usados no ataque do Exército etíope.
A investida teria sido feita a pedido do governo da Somália, que anunciou uma operação para liberar o país "da tirania do al-Shabab".
Os militantes do grupo extremista disseram estar nos arredores da cidade depois do que eles chamaram de uma "retirada planejada".
Beledweyne é um ponto estratégico, próximo à fronteira com a Etiópia, no caminho para a capital da Somália, Mogadíscio.

Funcionários da Médicos Sem Fronteiras são mortos a tiros na Somália

Atualizado em  30 de dezembro, 2011 - 10:12 (Brasília) 12:12 GMT
A organização não governamental Médicos Sem Fronteiras confirmou que dois de seus funcionários, um de nacionalidade belga e o outro indonésio, foram assassinados a tiros na Somália.
O crime foi tido por um homem somali que trabalhava na sede da Médicos Sem Fronteiras na capital do pais, Mogadishu.
Organizaçoes não governamentais têm sido alvo de ataques na Somália por parte de militantes islâmicos fundamentalistas ligados ao grupo al Shabab, que defende uma interpretação literal do livro sagrado dos muçulmanos, O Corão.
Mas ainda não se sabe se o incidente tem conexão com o extremismo religioso.
BBC Brasil - Primeira Página
Postar um comentário