Pesquisar este blog

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Líder do Hezbollah aparece em público pela primeira vez desde 2008

O líder do Hezbollah, Hassan Nasrallah, participou nesta terça-feira em Beirute das festas xiitas da Ashura, em sua primeira aparição pública desde 2008.
Nasrallah presidiu no subúrbio da zona sul da capital libanesa as celebrações das festividades e fez um curto discurso.
O líder tem feito raras aparições públicas desde que o Hezbollah travou uma guerra com Israel em 2006. Desde então, ele tem se comunicado com seus seguidores e dado entrevistas principalmente por gravações enviadas por satélite.
Nesta terça-feira, ele foi visto andando entre seus seguidores em um reduto xiita de Beirute, e cumprimentou a multidão em um palco.
"Eu queria estar com vocês por alguns minutos para renovar nosso compromisso e para o mundo nos escutar", disse Nasrallah.
Bilal Hussein/Associated Press
O líder do Hezbollah, Hassan Nasrallah, em breve discurso durante as festividade da Ashura, no Líbano
O líder do Hezbollah, Hassan Nasrallah, em breve discurso durante as festividade da Ashura, no Líbano
Ele afirmou que sua aparição pública era uma mensagem para aqueles que acreditam que podem "ameaçar" seus seguidores.
Sorridente, Nasrallah deixou o palco avisando que reapareceria em poucos minutos em um telão para um discurso mais longo. "Vejo vocês em alguns minutos", brincou com seus seguidores antes de partir.
A aparição do líder do Hezbollah tem o objetivo de reafirmar a autoconfiança do grupo em um momento de agitação no mundo árabe, especialmente na Síria, que, assim como o Irã, apoia o Hezbollah.
Sírios e árabes da região elevaram nos últimos anos Nasrallah ao status de herói, depois da guerra de 2006 contra Israel.
Desde o início dos protestos na Síria, entretanto, os sírios desencadearam uma onda de insatisfação com o Hezbollah por seu apoio ao regime do ditador Bashar Assad.
Alguns manifestantes na Síria atearam fogo na bandeira amarela do grupo xiita e em imagens de Nasrallah.
O festival de Ashura, o mais sagrada para os muçulmanos xiitas, marca o aniversário do assassinato do imã Hussein por exércitos do califa Yazid, em 680 d.C.
Postar um comentário