Pesquisar este blog

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Massacre em Cabul

 

Ataques contra xiitas deixam 58 mortos no Afeganistão

Xiitas são alvos de dois atentados, um deles em Cabul, durante festival da Ashura, o mais importante do calendário religioso
Um ataque suicida contra um santuário muçulmano xiita deixou ao menos 54 mortos e mais de 100 feridos em Cabul, capital do Afeganistão, nesta terça-feira. Ninguém assumiu responsabilidade pelo atentado, o maior ato de violência sectária desde a queda da milícia islâmica do Taleban, há uma década.

Foto: AP  Homem chora em hospital de Cabul após ataque suicida durante celebração xiita
Outros quatro xiitas morreram em outro ataque lançado na cidade de Mazar-i-Sharif, norte do Afeganistão. Uma bomba amarrada a uma bicicleta explodiu durante a passagem de um comboio de xiitas por uma rua perto de uma mesquita, deixando também 21 feridos.
De acordo com o chefe do Departamento de Investigação Criminal da polícia de Cabul, Mohammed Zahir, o primeiro ataque aconteceu quando um homem detonou explosivos que carregava em seu corpo em meio a uma multidão de homens, mulheres e crianças que estavam em frente ao santuário de Abul Fazl. 
A multidão participava do festival xiita da Ashura, que relembra o martírio de Hussein, neto do profeta Maomé, durante a batalha de Kerbala, no Iraque, no ano 680. Trata-se do principal evento no calendário religioso dos xiitas.
O Afeganistão tem um histórico de violência e tensão entre os muçulmanos sunitas e a minoria xiita, mas, desde a destituição do Taleban do poder, ataques sectários em larga escala como os que abalam o vizinho Paquistão não têm ocorrido.
Na segunda-feira, três ataques de bombas atingiram vários peregrinos xiitas que comemoravam a Ashura  no Iraque, deixando pelo menos 30 mortos e dezenas de feridos.
Retirada estrangeira
Questionada sobre uma possível modificação do calendário de retirada das tropas por causa dos atentados desta terça-feira, a ministra da Defesa interina da Espanha, Carme Chacón, confirmou que a retirada das tropas espanholas do Afeganistão começará em janeiro, já que o presidente afegão, Hamid Karzai, decidiu sobre a transferência de autoridade ao país.
"Começará a retirada, como tínhamos previsto, dos militares espanhóis do Afeganistão", afirmou durante um congresso de Deputados em Madri para celebrar o Dia da Constituição. A ministra interina disse que a transferência de autoridade ao Afeganistão estipulada por Karzai é uma boa notícia para a Espanha.
Com Reuters, AP e EFE
http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/ataque-contra-xiitas-deixa-48-mortos-no-afeganistao/n1597398105436.html
Postar um comentário