Pesquisar este blog

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

EUA continuarão com operações no Golfo apesar de advertência iraniana

WASHINGTON - O Pentágono afirmou nesta terça-feira, 3, que o tráfego de navios de guerra dos Estados Unidos pelo Estreito de Ormuz é necessário para o abastecimento das missões de Washington no Golfo Pérsico e continuará normalmente, apesar das ameaças do Irã sobre as navegações americanas.



     Na quinta-feira passada, o porta-aviões americano John C. Stennis e seu grupo de batalha abandonaram o Golfo e nesta terça, em Teerã, o chefe das Forças Armadas iranianas, general Ataolah Salehi, disse que a embarcação não deveria retornar ao local. "Aconselhamos ao navio americano que saiu do Estreito de Ormuz e se dirigiu ao Mar de Omã que não retorne ao Golfo Pérsico", declarou Salehi.
     O porta-voz do Pentágono, George Little, destacou em comunicado em Washington que o tráfego pelo Estreito de Ormuz, que liga o Golfo Pérsico e o Golfo de Omã, é necessário para a provisão das missões americanas na região. Ele acrescentou que Washington seguirá mobilizando suas unidades militares no Golfo de acordo com suas necessidades apesar das ameaças iranianas.
      O comunicado acrescenta que "os movimentos dos porta-aviões no Golfo Pérsico e no Estreito de Ormuz - via estratégica para o trânsito marítimo do petróleo - respondem a um compromisso militar americano de longa data".
      "Nossas passagens pelo Estreito de Ormuz acontecem conforme à lei internacional que garante o direito de passagem a nossos navios", salientou Little. "Estamos comprometidos com a proteção das regras do comércio marítimo, base da prosperidade internacional, e essa é uma das razões principais da presença militar (dos EUA) na região", concluiu.

FONTE: http://www.estadao.com.br/noticias/internacional,eua-continuarao-com-operacoes-no-golfo-apesar-de-advertencia-iraniana,818122,0.htm
REAÇÃO IRANIANA

Irã ameaça agir se porta-aviões dos EUA voltar ao Golfo Pérsico
REUTERS


TEERÃ - O Irã vai agir se um porta-aviões dos Estados Unidos que deixou o Golfo Pérsico por causa das manobras navais iranianas retornar à região, disse nesta terça-feira, 3, o comandante do Exército, Ataollah Salehi, segundo a agência estatal de notícias Irna.
     "O Irã não vai repetir sua advertência... o porta-aviões do inimigo se dirigiu ao Mar de Omã por causa de nossos exercícios. Eu recomendo - e enfatizo - ao porta-aviões americano que não retorne ao Golfo Pérsico", disse Salehi à Irna.
     "Eu aviso, recomendo e alerto (os americanos) quanto ao retorno de seu porta-aviões ao Golfo Pérsico porque nós não temos o hábito de fazer advertências mais de uma vez", declarou Salehi, segundo outra agência de notícias, a semioficial Fars.
     Salehi não citou o nome do porta-aviões nem deu detalhes sobre o tipo de medidas que o Irã poderia adotar se ele retornar à região.
     O Irã completou na segunda-feira dez dias de exercícios navais no Golfo e, durante essas manobras, afirmou que se alguma potência estrangeira impuser sanções a suas exportações de petróleo o país poderá fechar o Estreito de Ormuz, pelo qual passa 40 por cento do petróleo transportado por navios no mundo.
     A Quinta Frota dos EUA, baseada no Bahrein, afirmou que não permitirá que a navegação seja prejudicada no estreito.
     Na segunda-feira, o Irã anunciou ter testado com sucesso dois mísseis de longo alcance durante as manobras navais, numa demonstração de força diante da crescente pressão ocidental sobre seu controverso programa nuclear.
     O Irã nega as acusações de países ocidentais de que esteja tentando construir bombas atômicas e diz que seu programa tem como única finalidade o uso pacífico da energia nuclear.

FONTE: http://www.estadao.com.br/noticias/internacional,ira-ameaca-agir-se-porta-avioes-dos-eua-voltar-ao-golfo-persico,817977,0.htm




Postar um comentário