Pesquisar este blog

domingo, 1 de abril de 2012

Ex-negociador do Irã diz que acordo nuclear é possível



Por Louis Charbonneau

NAÇÕES UNIDAS, 31 de março (Reuters) - O fim de quase uma década do impasse nuclear entre o Irã e as principais potências mundiais será possível se os EUA e seu aliados europeus reconhecerem o direito do Irã de enriquecer urânio, disse um ex-negociador do Irã em um artigo na imprensa.
     "As conversas entre o Irã e os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU, junto à Alemanha (P5+1), marcadas para o mês que vem, são a melhor oportunidade de acabar com o impasse, que já dura nove anos, sobre o programa nuclear do Irã," Hossein Mousavian, ex-chefe de negociações para assuntos nucleares do Irã, escreveu em um editorial para o jornal Boston Globe.
     Mousavian, que agora é um professor visitante da Universidade de Princeton, em Nova Jersey, era visto como um moderado, quando fazia parte do governo do Irã. Apesar dele atualmente não participar da elaboração de políticas, tais comentários sobre a maneira de pensar do Irã são raros.
     O Irã diz que seu programa nuclear é pacífico e rejeita as alegações norte-americanas e europeias de que está secretamente acumulando energia para produzir armas atômicas. O Irã rejeitou as exigências do Conselho de Segurança para que o país suspenda o enriquecimento e outras atividades nucleares confidenciais, dizendo que tem o direito soberano à energia atômica.
     Isso levou a ONU a impor, quatro vezes, sanções cada vez mais rigorosas ao país, com a suas instituições financeiras, algumas subsidiárias de sua principal empresa de navegação e empresas ligadas à Guarda Revolucionária Islâmica.
     Nos últimos meses, tem havido uma crescente especulação sobre possíveis ataques aéreos israelenses, cujos alvos seriam instalações nucleares iranianas - e que alguns analistas temem que poderão desencadear uma Guerra no Oriente Médio.
     Para que as conversações, que devem acontecer em meados de abril, possam abrir o caminho para uma solução do impasse com o Irã, Mousavian disse que os EUA e seus aliados europeus precisam deixar claro que a guerra e a coação não são as únicas opções.
    Eles precisam procurar ter um diálogo mais amplo com Teerã, como o presidente Barack Obama já sugeriu inúmeras vezes.
    "Isso poderia dar certo - desde 2003, o Irã tem procurado uma solução viável e duradoura para o impasse diplomático," escreveu Mousavian, que foi negociador chefe do programa nuclear iraniano de 2003 a 2005, antes de o atual presidente Mahmoud Ahmadinejad ter assumido no lugar de Mohammad Khatami.
Postar um comentário