Pesquisar este blog

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Guarani entra em fase de produção


Exército começa a testar Guarani, blindado que substituirá Urutu
2011-04-14 19:16
     Os 2.044 novos carros de transporte de pessoal comprados por R$ 6 bilhões, ou R$ 2,9 milhões cada, serão entregues até 2029, em lotes de cem por ano


O Guarani, que tem tração nas seis rodas, vai substituir o Urutu no Exército
     O Exército Brasileiro começa a testar em maio os primeiros modelos do Guarani, novo veículo blindado de transporte de pessoal sobre rodas, que substituirá o Urutu. O protótipo do carro está sendo apresentado na LAAD (Latin American Aero & Defence), feira de Defesa no Riocentro, no Rio, que acaba amanhã.
     O início dos testes será em maio. Em julho, o Guarani vai ser avaliado pelo Exército na Restinga de Marambaia, área militar no Rio que simula ambientes e condições de batalha. O Guarani foi desenvolvido pela italiana Iveco, em parceria com o Centro de Tecnologia do Exército. De acordo com o Força, o novo blindado vai inicialmente complementar os Urutus e depois substituí-los em definitivo.
      O Exército encomendou à Iveco 2.044 unidades, que serão montadas até 2029, em contrato no valor total de R$ 6 bilhões – média de R$ 2,9 milhões por carro. A renovação dos blindados é uma necessidade urgente da Força terrestre brasileira. Atualmente, apenas mil dos cerca de 2.000 Urutus estão à disposição para eventual combate.
      O Guarani é um blindado anfíbio de 18 toneladas e multifunção, com tração 6x6, e mede 6,91 metros de comprimento, por 2,7 metros de largura e 2,34 metros de altura. O veículo tem capacidade de transporte de 11 militares, incluindo o motorista e o atirador de metralhadora .50 milímetros, e pode ser aerotransportado. O blindado é descrito como tendo “simplicidade e robustez”, com elevada proteção balística. Uma das exigências da compra, pelo Exército, era que mais de 60% do conteúdo fosse nacional.
      Até 2012, sai o primeiro lote de 16 unidades, de acordo com a Iveco. Só no ano que vem, porém, se inicia a produção em série. Cerca de cem unidades serão entregues por ano até 2029, de acordo com o planejamento.

     O Guarani, exposto na LAAD, tem 18 toneladas e pode transportar 11 militares
     O Guarani será o primeiro produto feito na nova unidade de produção da Iveco Veículos de Defesa, em Sete Lagoas (MG), na qual serão investidos R$ 75 milhões, com 350 empregos diretos, de acordo com a Iveco. A nova fábrica é fruto da escolha da empresa para a produção do Guarani, em 2007.
     O Urutu, que dará lugar ao Guarani no Exército, começou a ser desenvolvido em 1970, ano em que foi lançado seu primeiro protótipo. A produção se iniciou em 1974, e o carro foi exportado para mais de dez países, na América Latina, África e Oriente Médio.
Foto: Divulgação
O blindado Guarani custará R4 2,9 milhões por unidade
Leia mais: http://www.informativopolicial.com.br/news/exercito%20come%C3%A7a%20a%20testar
Postar um comentário