Pesquisar este blog

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Proteção até debaixo d’água



     O arsenal de submarinos da Marinha russa, composto atualmente de 60 unidades com várias destinações, será complementada ainda este ano com mais três embarcações nucleares modernas: dois submarinos de destinação estratégica da classe Borei (projeto 955), “Iúri Dolgoruki” e “Aleksandr Niévski”, e um multifuncional da classe Iassen (projeto 855), “Severodvinsk”.
    Segundo dados do Centro de Análise do Comércio Mundial de Armas, calcula-se a existência de 450 submarinos de diversas classes, 60 deles russos.
     “Entre as 60 unidades, há dez submarinos nucleares estratégicos, mais de 30 nucleares multifuncionais, e o restante inclui embarcações a diesel e de destinação especial”, informa um representante de alto escalão da Frota Militar russa.

     Segundo ele, a base do arsenal de forças estratégicas marítimas (MSIAS, na sigla russa) são os submarinos do projeto 667 BDRM e 667 BDR [na classificação da Otan, respectivamente, Delta-IV e Delta-III], que entram na composição das Frotas do Norte e do Pacífico.

     “Permanecem na esquadra também os maiores submarinos nucleares portadores de mísseis balísticos do mundo, do projeto 941 Akula [na classificação da Otan, Typhoon]”, comentou o almirante.

     A quantidade e a destinação das embarcações especiais são segredo de Estado. Sabe-se apenas que, em 2007, entrou na composição militar da Frota do Norte o submarino experimental B-90 Sarov, do projeto 20120, destinado a testes de novos modelos de equipamentos e técnicas militares. Segundo alguns dados, o submarino é feito de ligas de titânio.

     Das quatro frotas russas, apenas a do Norte e a do Pacífico possuem submarinos nucleares em sua composição, e essa tendência será mantida.

     Todas as novas unidades nucleares entrarão justamente nessas duas frotas. Os novos Borei serão destinados primeiro à Frota do Pacífico.

     As características do
APL "Iúri Dolgoruki" (projeto 955, classe Borei) são as seguintes: tonelagem de 14.700/24.000 t; dimensões de 170х13,5х9 m; profundidade máxima de imersão de 450 m; velocidade: de 15/29 nós; tripulação de 107 pessoas, incluindo 55 oficiais.
     Todos os submarinos do projeto 955 da classe Borei serão equipados com o novo conjunto de mísseis Bulava. Cada unidade nuclear terá capacidade para levar 16 mísseis balísticos intercontinentais de combustível sólido do tipo Bulava-M, cuja ogiva pode se dividir em 10 blocos explosivos.
     A Frota do mar Negro, segundo declaração do contra-almirante Aleksandr Fedotenkov, receberá até 2017 seis submarinos do projeto 636 (aperfeiçoamento do projeto 877), que estão sendo construídos no estaleiro Admiralteiskie Verfi, em São Petersburgo.

     Essas embarcações serão a base da brigada de submarinos da Frota do mar Negro. Até lá, no arsenal militar, restará praticamente um único submarino Alrosa, do projeto 877.

Texto original pode ser encontrado em
RIA Nóvosti






Postar um comentário