Pesquisar este blog

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Desculpe, França: Rússia vai construir poderoso navio de assalto ao estilo Mistral. - Dinâmica Global




Que será feito sob medida para as necessidades e circunstâncias russas. A Rússia vai construir seu próprio navio de assalto anfíbio tendo a França recusado-se a vender a Moscou dois porta- helicópteros da classe Mistral.
Em 2011, França e Rússia assinaram um acordo de US$ 1,5 bilhão em Paris para construir dois navios de assalto anfíbio da classe Mistral à Rússia. Os navios já foram construídos e o primeiro estava programado para ser entregue em novembro passado, mas a França se retirou do acordo no último minuto por causa do papel da Rússia na crise da Ucrânia.
Desde que Paris começou a reconsiderar o acordo, tem havido relatórios periódicos de que a Rússia poderia construir seus próprios transportadores de helicóptero para substituir os navios Mistral.
Na verdade, já em outubro 2014, o contra-almirante Victor Bursuk, o vice-comandante-em-chefe da Marinha da Rússia, declarou: “Nós não somos dependentes da França, de qualquer forma, é apenas um dos contratos técnico-militares de cooperação e nada mais. O [russo] programa de construção naval planeja a construção de navios de guerra desta classe, e ele certamente vai ser implementado “.
A discussão dos navios de assalto anfíbio produzidos internamente pegou na Rússia nas últimas semanas, conforme a França mudou a postura para encerrar formalmente o contrato.
Por exemplo, em maio, enquanto representantes franceses estavam chegando na Rússia para discutir os termos do cancelamento, Oleg Bochkaryov, o vice-presidente russo da Comissão Militar-Industrial, disse a jornalistas locais: “Nós temos esses tipos de navios previstos.”
Na mesma época, houve uma série de relatórios que sugeriram que a Rússia havia recebido alguns dos projetos de design de classe Mistral da França, e, possivelmente, produziriam uma réplica dos navios Franceses-construídos. Bochkaryov negou estes relatórios, no entanto, dizendo que os navios de assalto anfíbio russos “serão construídos de acordo com uma classe diferente, pois temos uma ideologia diferente da aterrissagem de pára-quedista. Não há tarefa combinada de copiar Mistrals. ”
Outras autoridades russas depois tem negado que Moscou tinha recebido qualquer uma das tecnologias Mistral de Paris. Por exemplo, no mês passado, Denis Manturov, Ministro da Indústria e Comércio da Rússia, disse aos repórteres: “Qual a tecnologia que temos recebido? -.. Nada a partir de hoje [sic] “Ele permitiu, no entanto, que a Rússia “já teve a tecnologia de projeto modular do casco, apenas não tivemos nenhuma ordem, e houve o fornecimento da seção da popa e da proa-dianteira”.
Vladimir Pepelyayev, o chefe da divisão de construção naval no Centro de Pesquisa do Estado de Krylov, numa exibição de armas em São Petersburgo, elaborou sobre a forma como os navios russos se diferenciariam dos franceses que Moscou tinha a intenção de comprar. De acordo com Pepelyayev, o projeto russo “se adapta à tática de usar nossas forças, à nossa mentalidade e às nossas abordagens para operações anfíbias.”
Ele acrescentou: “o Mistral e outros tais navios estrangeiros… são adaptadas para coincidir com a “mentalidade Atlântica”. A tarefa de nossos navios é prestar assistência às tropas da linha de frente na defesa de nossas fronteiras, em outras palavras, o desembarque de grupos de assalto na parte traseira do avanço das forças inimigas. Naturalmente, eles são projetados de forma diferente.”
Pepelyayev passou a dizer que a sua empresa tinha passado as informações de design para a Marinha russa e está atualmente a espera de sua aprovação. “O conceito foi proposto para a Marinha para análise minuciosa. Vamos agora esperar que a Marinha pronuncie sua mentalidade.”
Ele também estimou que os navios custariam 30 bilhões de rublos (cerca de 550 milhões de dólares) para construir, e possivelmente menos. Cerca de 80 por cento deste custo iria para o armamento, enquanto os outros 20 por cento iriam para o casco.
Em relação ao cronograma para a construção do navio, Pepelyayev explicou: “O projeto conceitual vai levar cerca de 12 meses, para realizar o projeto e design e a documentação técnica um ano ou dois. A construção navio vai exigir mais três anos. “Outros especialistas têm dado um cronograma semelhante, dizendo que o navio poderia ser construído em 2020.
Como The National Interest tem enfatizado repetidamente, a Rússia está realizando um programa maciço de modernização militar, que planeja continuar apesar dos seus crescentes problemas econômicos. Como muitos dos sistemas de armas que são contemplados, é pouco claro o nível de prioridade que será dado ao navio de assalto anfíbio, um fator que será especialmente crucial se fatores econômicos forçarem Moscou a reduzir o esforço de modernização.
Na verdade, há alguma razão para acreditar que o assalto anfíbio não será uma prioridade de alto nível. Ou seja, as autoridades de segurança russas disseram que o fracasso da França em entregar os navios da classe Mistral vai “não definitivamente” impactar a defesa nacional da Rússia, e que o cancelamento “pode não ser mesmo considerado uma perda.”
Estas observações, no entanto, podem ter mais a ver com uma crença de longa data em certos círculos de defesa russos que Moscou deveria ter construído os navios no mercado interno desde o primeiro dia.

Autor: Zachary Keck

Traduzido para publicação em dinamicaglobal.wordpress.com
Fonte: National Interest
https://dinamicaglobal.wordpress.com/2015/07/26/desculpe-franca-russia-vai-construir-poderoso-navio-de-assalto-ao-estilo-mistral/ 
Postar um comentário