Pesquisar este blog

sábado, 23 de abril de 2011

Conflito entre Tailândia e Camboja deixa ao menos 10 mortos em 2 dias - notícias em Mundo

Fonte G1 - notícias em Mundo
23/04/2011 10h33 - Atualizado em 23/04/2011 10h33

Há ao menos 24 feridos, segundo informações do dois países.
Milhares de pessoas tiveram de sair da região da fronteira.

Do G1, com agências internacionais
Ao menos seis cambojanos e quatro soldados tailandeses morreram em dois dias de intensos confrontos na disputada zona fronteiriça entre o Camboja e a Tailândia, anunciaram neste sábado (23) porta-vozes dos dois países, segundo a agência AFP. A agência Reuters fala em ao menos 11 mortos na região, além de 13 tailandeses e 11 cambojanos feridos.
Homem olha para casa destruída por ataque tailandês no Camboja (Foto: Tang Chhin Sothy/AFP)Homem olha casa em vilarejo no Camboja destruída por ataque tailandês (Foto: Tang Chhin Sothy/AFP)
Novos confrontos ocorreram neste sábado na fronteira, no pior derramamento de sangue desde que a ONU pediu em fevereiro o cessar-fogo permanente.
Os dois países vizinhos promovem uma série de confrontos nos últimos anos na disputada floresta da fronteira, que até hoje não foi completamente demarcada, parcialmente por conta de suas minas terrestres.
Três membros das tropas cambojanas e um soldado tailandês foram mortos neste sábado, de acordo com porta-vozes dos dois países, um dia depois de três terem morrido de cada lado.
Artilharia é posicionada em base na província de Surin, na Tailândia, perto da fronteira com o Camboja (Foto: AP)Armamento é posicionado em base na província de Surin, na Tailândia, perto da fronteira com o Camboja (Foto: AP)
O ministro da Defesa cambojano acusou a Tailândia de usar "armas pesadas carregadas de gases venenosos", mas não deu mais detalhes sobre as acusações, que não puderam ser imediatamente confirmadas. O exército tailandês negou a alegação.
Milhares de pessoas tiveram de sair da região da fronteira em torno dos tempos Ta Moan e Ta Krabey, cerca de 150 quilômetros a oeste do tempo de 900 anos de Preah Vihear.
Postar um comentário