Pesquisar este blog

domingo, 17 de junho de 2012

Submarinos alemães ampliaram o alcance e segurança do arsenal nuclear israelense

Com a ajuda da tecnologia alemã, israelenses dotam-se de uma plataforma nuclear que pode ser de grande utilidade no caso de um confronto com o Irã
O oficial da Marinha encarregado de receber os visitantes surge no deque inferior, dá meia volta e diz: “Bem-vindos a bordo do Tekumah. Bem-vindos ao meu brinquedo”. O Tokumah é um dos submarinos recebidos recentemente da Alemanha por Israel.
Nos deques 2 e 3, os submarinos contêm um segredo conhecido por poucos mesmo em Israel: ogivas nucleares, pequenas o bastante para serem armadas num míssil de cruzeiro, mas potentes o bastante para produzir uma explosão devastadora. Esse segredo é considerado um dos mais bem guardados da história militar moderna. Qualquer um que fale abertamente no assunto em Israel corre o risco de ser sentenciado a longo período de prisão.
Pesquisas realizadas pela Spiegel na Alemanha, em Israel e nos EUA mostram que, com a ajuda da tecnologia marítima alemã, Israel criou para si um arsenal nuclear flutuante composto por submarinos de capacidade nuclear. Trata-se de uma plataforma capaz de ampliar o alcance e a precisão de mísseis israelenses – de grande utilidade no caso de um confronto com o Irã, por exemplo.
Jornalistas estrangeiros nunca subiram a bordo de uma dessas embarcações de combate antes. Numa incomum demonstração de transparência, políticos do alto escalão do governo e oficiais militares do Estado judaico mostraram-se agora dispostos a comentar a importância da cooperação militar alemã-israelense e do papel desempenhado pela Alemanha, ainda que sob a condição de anonimato. “No fim, é tudo muito simples”, diz o Ministro da Defesa, Ehud Barak. “A Alemanha está ajudando a defender Israel. Os alemães podem se orgulhar do fato de terem garantido a existência do Estado de Israel pelos próximos anos.”
Estado de São Paulo
Postar um comentário